Templates by BIGtheme NET
PÁGINA PRINCIPAL | Geral | Aftosa: campanha termina semana que vem e 80% das vacinas previstas foram comercializadas

Aftosa: campanha termina semana que vem e 80% das vacinas previstas foram comercializadas

Os criadores devem observar a margem de segurança e lembrar que durante a vacinação, cerca de 10% das doses são perdidas, devendo adquirir as vacinas sempre com 10% a mais do número do rebanho - Foto: Secom-RR

Os criadores devem observar a margem de segurança e lembrar que durante a vacinação, cerca de 10% das doses são perdidas, devendo adquirir as vacinas sempre com 10% a mais do número do rebanho – Foto: Secom-RR

Encerra no próximo dia 20 o prazo para os criadores de bovinos e bubalinos em Roraima vacinarem os rebanhos contra a Febre Aftosa. Até o momento, 41% do rebanho vacinado já foi registrado, por meio das notas fiscais e estratificação nas UDA’s (Unidades de Defesa Agropecuária) e mais de 80% das vacinas comercializadas nas casas agropecuárias do estado, conforme levantamento realizado pela Aderr (Agência de Defesa Agropecuária de Roraima). O prazo de registro de vacinação em uma das UDA’s vai até o dia 29 de maio.O diretor de Defesa Animal e Inspeção da Aderr, Vicente Barreto, informou que até o momento os produtores notificaram a vacinação de cerca de 310 mil cabeças, o que corresponde a aproximadamente 41% do rebanho de todo o estado. “Após o fim da campanha, eles têm nove dias para fazer a notificação. Muitos deixam para última hora, por isso ainda não atingimos uma quantidade razoável”, explicou.

Apesar de nem todos os criadores terem notificado a Aderr, cerca de 680 mil doses da vacina já foram comercializadas em todo o estado, correspondendo a mais de 80% do previsto, já que cada criador deve adquirir 10% a mais das doses de vacinas para os rebanhos, devido as perdas na hora da aplicação. “Nós já podemos ter uma base de como está a vacinação em Roraima em cima da quantidade de vacinas vendidas. Porque se o criador comprou, obviamente ele vai vacinar o rebanho”, comentou Barreto.

Além das vacinas já comercializadas a Aderr, vacinou cerca de 17 mil cabeças de gado nas terras indígenas da Raposa Serra do Sol e São Marcos. “Estas unidades não são contabilizadas dentro das 90% já vendidas. A agência doa essas vacinas, pois a maioria dos produtores indígenas estão em locais de difícil acesso e muitas vezes nem sabem que estamos em período de campanha”, observou.

Barreto informou ainda que é importante o criador preencher corretamente a estratificação do rebanho, documento que informa a idade e sexo dos animais. “No momento em que o produtor compra a vacina ele recebe este documento. As informações contidas nele nos ajudam a manter um controle dos rebanhos em todo o estado”, explicou.

O diretor destacou também que a vacinação é fundamental para que o estado possa avançar para o status de Livre de Febre Aftosa com Vacinação. “Nosso status no momento é de Médio Risco, para sair desta condição, uma das metas que precisamos alcançar é a vacinação de 95% do rebanho”, explicou.

A vacina pode ser adquirida em oito lojas especializadas na Capital e nos municípios de Caroebe, São João da Baliza, Alto Alegre e Rorainópolis. A dose da vacina custa cerca de R$1,80. “Vacinar sai muito mais barato do que deixar de cumprir a medida”, frisou Barreto.

Isaque Santiago

 

Deixe uma resposta